O PAPEL DA ASSISTENTE SOCIAL NA ONCOLOGIA


O trabalho de um assistente social junto ao paciente oncológico e/ou familiares, exige esforço e dedicação por parte do profissional. Além do diagnóstico positivo de câncer, o paciente passa por situações delicadas e de conflito, exigindo  atenção redobrada. A doença compromete não só os aspectos físicos do paciente como também todos os ângulos sociais e psíquicos.
            A assistente social da Oncoradium, Wania Soares Lima, comenta que o portador de câncer sofre várias limitações e dificuldades relacionadas a sua vida social. "A exclusão do seu espaço de trabalho, dependências familiares, comprometimento com a sua atividade sexual e até a perda de valores".
            "O assistente social na área oncologica se tornou fundamental e é bastante diversificada no tocante a prevenção, assistência e cuidados paliativos junto aos familiares dos pacientes no cuidado de prepará-los em relação ao inevitável enfrentamento da morte", complementa Wania.   
            Por desenvolver trabalhos na linha sócio-educativa de cunho humanizador, o profissional intervêm junto aos pacientes, familiares e os incentiva a participar do processo de recuperação da saúde na condição de cidadão. "Democratizar as informações no âmbito hospitalar de forma a garantir o acesso aos serviços e resolutividade das situações sociais que interferem no processo saúde-doença através dos recursos institucionais", ressalta.     
            "Garantir os direitos, humanizar o atendimento dos pacientes com câncer , colocar-se como mediador e de orientar os pacientes quanto as leis que os asseguram e os seus direitos, é o papel do assistente social na oncologia", finaliza.


(Assessoria-Oncoradium)

0 comentários:

SUA OPINIÃO É MUITO IMPORTANTE, PARTICIPE E COLABORE COM ESTE INFORMATIVO.